TECNOLOGIA

IFMS conquista 17 prêmios em Feira Brasileira de Ciências e Engenharias

Instituição também garantiu a presença de alunos em Feira nos EUA

30 MAR 2017 Por MARIANE CHIANEZI 15h:49
Premiação na Febrace Premiação na Febrace

Instituto Federal de Mato Grosso do Sul conquistou na última Feira Brasileira de Ciências e Engenharias, 17 prêmios. Além da premiação, que aconteceu na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, a USP, a instituição garantiu credenciamento para eventos internacionais.

Dos 15 projetos de pesquisa apresentados por estudantes do Instituto, oito foram premiados. Os trabalhos são desenvolvidos nos campi Aquidauana, Corumbá, Coxim, Nova Andradina, Ponta Porã e Três Lagoas, sendo que os prêmios são relacionados às áreas de Engenharia, Ciências Agrárias, Biológicas, Exatas e da Terra.

Um dos premiados, o estudante do Campus Aquidauana, Luiz Fernando Borges, de 18 anos, participará da Intel ISEF, evento que será realizado em maio, nos Estados Unidos.

O estudante apresentou uma pesquisa que trata da comunicação com pessoas em estado vegetativo ou em coma. Luiz criou uma espécie de maleta portátil com a central de processamento de um computador, um aparelho de encefalograma e um software capaz de identificar padrões de atividades cerebrais e transformar esses padrões em respostas, sim e não, além de soletração de palavras.

“Realizamos testes em pessoas sadias, e obtivemos 80% de acerto. O próximo passo é a etapa de testes em pessoas em estado vegetativo. Já estou em conversa com hospitais como a Santa Casa de Campo Grande e o Albert Einstein”, apontou o estudante.

Milena Carmona, também de 18 anos, moradora de Aquidauana, também apresentou um projeto que garantiu a estudante no credenciamento internacional. Carmona apresentou um estudo do sono, baseado na própria vivência.

Por acordar cansada com frequência, a estudante decidiu pesquisar a questão do sono e desenvolveu um despertador ideal.

“É uma máscara que detecta, por meio de movimentos oculares, o final do ciclo de sono REM, e então acende luzes azuis de led. Assim, o hormônio melatonina para de ser produzido pelo organismo, fazendo com que a pessoa acorde mais disposta, diminuindo a chance de desenvolver doenças do sono e tendo mais qualidade de vida”, explicou.

Para conferir todos os vencedores na premiação, acesse o arquivo publicado pela página oficial da Febrace, aqui

Deixe seu Comentário

Leia Também

Voltar
©2017 Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma
Versão Clássica