PROGRAMA MAIS LEITE

'Novo capim' aumenta capacidade
de produção de criadores de MS

Senar e Embrapa têm parceria para ajudar na implementação de técnica

23 FEV 2017 Por RODOLFO CÉSAR 15h:41
Produtores rurais de Sidrolândia que aderiram à técnica para plantação de novo tipo de capim Produtores rurais de Sidrolândia que aderiram à técnica para plantação de novo tipo de capim

Projeto desenvolvido em Minas Gerais pretende gerar resultados diretos no avanço da produção leiteira em Mato Grosso do Sul. Mudas de capim volumoso foram desenvolvidas pela Embrapa Gado de Leite (MG) e adotadas no Estado, com 18 produtores rurais da região Sidrolândia que participam do programa Mais Leite.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS) também tem participação no projeto, que começou neste mês.

A Embrapa Agropecuária Oeste, que fica em Dourados, divulgou que as variedades de Capim Elefante, denominadas BRS Capiaçu e BRS Kurumi, podem produzir uma média de 30% a mais do que as demais cultivares disponíveis. O resultado apurado foi de 50 toneladas de matéria seca por hectare/ano.

“O grupo de Sidrolândia demonstrou interesse em melhorar sua atividade aplicando as recomendações sugeridas pela equipe técnica. Tanto que já começaram a produzir um viveiro com as mudas recebidas, a fim de aumentar a quantidade e planejarem o plantio do volumoso”, explicou a médica veterinária Natalia Leite, supervisora do programa.

A metodologia que vem sendo aplicada pelas famílias é a de ATeG (Assistência Técnica e Gerencial.

O produtor familiar Carlos César Rodrigues dedica-se à produção de leite e mora no município de Sidrolândia há 11 anos.

“Quando comecei a receber as orientações, produzia uma média de 15 litros diariamente, pois tenho poucos animais. Mesmo assim, a técnica me ensinou muito sobre manejo, sugeriu cursos do Senar/MS e hoje consigo ordenhar até 55 litros”, detalhou.

Rodrigues explicou que as mudas estão mudando sua produção drasticamente. “Assim que recebi as mudas da Embrapa preparei uma área. Depois as repassarei a um espaço maior. Estou satisfeito com o recebimento deste capim, pois, sei o quanto será importante para o aumento da minha produção”, disse.

A pesquisadora Marciana Retore, responsável pela ação na Embrapa Agropecuária Oeste, ressaltou que o projeto vai melhorar as pastagens do Estado e gerar mais ganhos aos produtores. Ela afirmou que há mais vagas para aderir à proposta e plantar a nova cultura do capim.

“A interação do trabalho das instituições Senar/MS e Embrapa é altamente positiva e possibilita avanços para o produtor rural sul-mato-grossense", pontuou o superintendente do Senar/MS, Rogério Beretta.

PARTICIPAÇÃO

Os produtores rurais de MS interessados em obter mudas dessas variedades podem procurar o Setor de Transferência de Tecnologia da Embrapa Agropecuária Oeste. Mais informações pelo e-mail: marciana.retore@embrapa.br ou  (67) 3416-9701.

Leia mais sobre agronegócio no suplemente Correio Rural, do Correio do Estado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Voltar
©2017 Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma
Versão Clássica