CORREIO RURAL

Fábrica de processamento da soja deve entrar em operação no 2º semestre

Investimento da unidade está orçada em R$ 610 milhões

13 MAR 2017 Por RENATA PRANDINI 19h:10

No segundo semestre deste ano deve entrar em operação a fábrica de processamento de soja da Archer Daniels Midland Company (ADM), em Campo Grande.  A unidade, orçada em R$ 610 milhões, será a maior fábrica de proteína texturizada de soja da América Latina.

Na última sexta-feira, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, reuniram-se com executivos da empresa, em São Paulo. O objetivo foi acompanhar o histórico de implantação da unidade e, paralelamente, apresentar o cronograma de obras de infraestrutura, contrapartida do governo.

Em nota, o governador garantiu a completa revitalização do Núcleo Industrial do Indubrasil. Os recursos estão garantidos pelo Fundo de Apoio à Industrialização (FAI), gerenciado pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico.  

“A contrapartida do governo é dotar o Núcleo Industrial da infraestrutura necessária para viabilizar a operacionalidade da empresa, bem como apoiar os demais investimentos futuros e já em atividade ali.”

LOGÍSTICA

Outro ponto abordado na reunião é quanto à logística. O presidente da ADM América do Sul frisou que seria fundamental a viabilização do transporte ferroviário, mas cogita ainda utilizar a hidrovia Paraguai-Paraná via Porto Murtinho. No entanto, as duas opções demandam investimentos para adequação e revitalização.

A proteína texturizada é a base para produção de alimentos como hambúrgueres e almôndegas de soja. Dado ao alto grau de automação do processo, serão gerados cerca de 80 empregos diretos, segundo Verruck, salientando que são todas funções qualificadas.

O empreendimento, informou o governo do Estado, contou com contratação de R$ 274 milhões feita pela ADM no Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO), a primeira concretizada para Mato Grosso do Sul. 

A construção da fábrica foi anunciada em 2014, ainda na gestão do governador André Puccinelli. Naquele mesmo ano, foi lançada a pedra fundamental do empreendimento e a expectativa era que a unidade entrasse em operação no ano seguinte. A fábrica tem capacidade de processamento de 50 mil toneladas de soja ao ano. 

Leia mais notícias em nosso suplemento Correio Rural, clicando aqui.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Voltar
©2017 Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma
Versão Clássica