ARTIGO

Ruy Sant'anna: "Plano de Lula para resistir contra a prisão vai funcionar?"

Jornalista e advogado

14 JUL 2017 Por 02h:00

As verborragias de ameaças que partem de cabeças coroadas petistas apavorados com os processos que envolvem Lula da Silva já ameaçaram a ordem e o desenvolvimento nacional desde que Dilma era presidente e em pleno Palácio. Lula acaba de ser condenado a nove anos e seis meses de prisão. Agora, ele deve recorrer à 4ª DRF em Porto Alegre e isso deve levar algum tempo, mas o risco é Lula só ter sua sentença a partir da segunda instância com mais de um ano de espera. E se isso acontecer, Lula poderá candidatar-se à Presidência em 2018, mas não o livra da condenação em 2ª instância. 

Lembremos: o presidente do PT do Rio de Janeiro, que é conhecido por Washington Quaquá, pregou “luta aberta” nas ruas se Lula fosse condenado, ao contrário do que também já pregou Lula da Silva, só que esta determinação é pela revolta popular em caso de prisão do ex-presidente. Segundo a revista Veja, Lula teria o seu “plano para o dia da prisão”, para quando assim que a Polícia Federal chegar em sua casa para prendê-lo Lula ligaria para seu advogado e este acionaria um grupo WhatsApp “Tamoios”, e os integrantes desse grupo devem convocar militantes de suas áreas, e paralelamente três outros grupos de WhatsApp devem discutir saída para a prisão, finalmente apoiadores se reúnem no local aonde Lula é levado. Acredito que após essa publicação a estratégia pode ter sido modificada ou não.

Com essas atitudes destrambelhadas, truculentas e antidemocráticas o que querem os suprassumos da violência esquerdopata é mostrar força e com isso tentar colocar Lula como “vítima”. Sim, ele é vítima, mas de seus males feitos a cada um e a todo o povo brasileiro, e até aos menos favorecidos seus partidários mais humildes. Agora, deve estar sendo preparada outra “etapa” de tentativa de demonstração de força petista com uma possível Ocupa Curitiba.Assim, lutemos para superar as dificuldades sociais, econômicas e éticas que entravam o Brasil e afastemos o perigo do descrédito daqueles que preferem a baderna e a violência para substituir o regime de liberdade democrática, pelo poder totalitário marxista/bolivariano.  Incitações, sejam de quem for, não podem ser chamadas ou apelidadas de “democráticas”. São sim violentas, fascistas e sanguinárias com atitudes que envergonham a raça humana.

Queira Deus e as boas mulheres e homens brasileiros que essa era lulapetista seja a última que envergonhe a nossa nação. Época da impunidade quando a corrupção foi e ainda tem resquício de corrupção sistêmica praticada por autoridades hipertrofiadas onde o “respeito” era superdimensionado para proteger à autoridade. A Operação Lava Jato é o caminho que se abre para enxergar um novo futuro de ética, honra e credibilidade nacional.

Para eleger Dilma, Lula diante de um altar, que prometeu ser do sacrifício de erros que o Brasil enfrentava, estava mentindo. Descaradamente Lula e Dilma transformaram-no no sacrifício do povo brasileiro. Depois de quase 14 anos descobriu-se, graças à Operação Lava Jato, o lodaçal que corria sob os pés de Lula e Dilma com corrupções sistêmicas. Com essas e outras mentiras o povo sofreu o revertério e está sangrando, torturado com o descrédito brasileiro aqui e no exterior, com a saúde debilitada, desemprego crescente, comércio e indústria fechando etc. Com fé e esperança de que as condenações de Lula sejam finalmente confirmadas e ampliadas pela 4ª DRF lhe dou bom dia, o meu bom dia pra você.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Voltar
©2017 Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma
Versão Clássica