opinião

Pedro Chaves: "Mato Grosso do Sul, 40 anos de ensinar e aprender"

Senador da República

9 OUT 2017 Por 02h:00

"A vantagem é recíproca, pois os homens, enquanto ensinam, aprendem’’.

Essa frase de Sêneca, escritor e filósofo do Império Romano, falecido no ano de 65 d.C, não só é verdade cristalina como muito atual.

E é muito mais neste mês de outubro, quando comemoramos os 40 anos da concretização do sonho secular da criação do Estado de Mato Grosso do Sul, o Dia do Professor, do Poeta, só para citar algumas datas marcantes, que chegam saudadas pela Primavera.

Como educador, não poderia deixar de chamar a atenção da importância do trabalho contínuo, como agora tenho feito no Senado, para que leis voltadas à qualidade do ensino não sejam letras mortas, mas eficazes para a valorização da cidadania.

Na iniciativa privada, quando o futuro Estado de Mato Grosso do Sul ainda era um sonho, nossa família implantou, com apoio da população, a Educação moderna e eficiente como meta em nossa querida Campo Grande.

Assim nasceu a Mace (Moderna Associação Campo-Grandense de Ensino), a semente que se transformou em uma árvore e resultou na criação da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal, a Uniderp, considerada uma das dez  melhores instituições de ensino superior do Brasil.

Como homem público não me desviei deste caminho, do compromisso com a valorização da Educação: não para poucos, mas sim para muitos.

A Educação, com certeza, é um dos pilares para realizações, conquistas e defesa de ideais. Assim foi com o nascimento de Mato Grosso do Sul, que no próximo dia 11 de outubro comemora 40 anos.

Posso aqui dizer que, ao longo destas quatro décadas, mãos estão unidas formando essa corrente para enfrentar desafios, sempre constantes; superar empecilhos; vivenciar a pujança econômica; comemorar vitórias; abrir os braços para a esperança de que continuemos com a mesma têmpera dos nossos pioneiros, de todas as raças, credo e cor, que regaram com o suor de seus rostos a terra fértil de nosso Estado.

Como disse o nosso querido Almir Sater em sua magnífica composição ‘’Coração do Brasil’’: “40 anos, tanto já se passou/Mas ainda me lembro quando uma nova estrela brilhou!/Eu vi nascer Mato Grosso do Sul/ “40 anos, tanta água rolou/Veio gente de fora, e com o povo daqui se juntou/E vi crescer Mato Grosso do Sul”.

O nascimento e crescimento que tiveram como testemunhas a professora Maria da Glória Sá Rosa, da cidade de Mombaça, no Ceará; o poeta universal Manoel de Barros, de Cuiabá ‘’de garimpos e de ruelas entortadas’’ e criado "no Pantanal de Corumbá entre bichos do chão, aves, pessoas humildes, árvores e rios” como descreveu em um dos seus poemas; a primeira vereadora de Campo Grande e a primeira deputada estadual do então Mato Grosso uno, a corumbaense professora Oliva Enciso.

Na citação dessas personalidades reverenciam-se as testemunhas anônimas do nascimento de Mato Grosso do Sul, mas não menos importante e que contribuíram e contribuem para o desenvolvimento do Estado, hoje com 2,6 milhões de habitantes, distribuídos em 79 municípios.

E continuando com os versos de Almir Sater - ‘’40 anos, da semente saiu/Uma árvore inteira, e nesta terra boa floriu/e se fez Coração do Brasil’’ - reafirmamos que realmente o homem quando ensina, aprende.

A Educação é essa semente que fez brotar a árvore inteira de esperança, da luta e do saber, e florindo - tal como na Primavera - a realidade do então sonho secular: a criação do Estado de Mato Grosso do Sul que se fez "Coração do Brasil”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Voltar
©2017 Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma
Versão Clássica