sidrolândia

Planta da Seara é proibida de exportar
para a União Europeia

Inconformidade encontrada foi presença de salmonella

13 JUL 2017 Por DA REDAÇÃO 04h:00
Planta de abate de frangos Planta de abate de frangos

Depois de os frigoríficos que exportam carne bovina in natura aos Estados Unidos serem alvos de embargo das autoridades sanitárias norte-americanas, nove unidades que vendem cortes de frango ao exterior do País entraram na berlinda e tiveram as exportações com a União Europeia (UE) temporariamente suspensas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Entre as plantas está um abatedouro de Mato Grosso do Sul, situado no município de Sidrolândia e pertencente à Seara, subsidiária da JBS.

Com média de 4 mil a 4,7 mil aves abatidas ao mês, a unidade é a maior em volume de abates de todo o Estado. Somente de janeiro a maio, foram 22.166 mil animais abatidos. Em todo o Estado, são cinco frigoríficos de aves que, juntos, abateram 72,369 mil aves do início do ano até agora.

As medidas adotadas pelo Ministério da Agricultura ocorreram após a União Europeia realizar diversas notificações relacionadas à carne de frango produzida nessas unidades. A principal inconformidade diz respeito à detecção da bactéria salmonella. 

Quinto principal produto da pauta de exportações de Mato Grosso do Sul, com 5,78% de participação em receita, o frango foi responsável por uma movimentação de US$ 138,471 milhões de janeiro a junho deste ano.

*Leia reportagem, de Daniella Arruda, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Voltar
©2017 Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma
Versão Clássica