R$ 20 bilhões

Fundo Brasil-China pode financiar
até 100% de projetos nacionais

26 JUN 2017 Por FOLHAPRESS 23h:00
Lançamento de fundo com R$ 20 bilhões para financiar projetos de infraestrutura, manufatura, tecnologia e agronegócio Lançamento de fundo com R$ 20 bilhões para financiar projetos de infraestrutura, manufatura, tecnologia e agronegócio

Foi lançado nesta segunda (25), em Brasília, um fundo de investimentos com recursos de China e Brasil. Voltado exclusivamente para projetos em território brasileiro, o fundo tem inicialmente US$ 20 bilhões para aplicar em projetos de infraestrutura, manufatura, tecnologia e agronegócio.

Segundo o secretário de assuntos internacionais do Ministério do Planejamento, Jorge Arbache, o valor é inicial e há disposição dos chineses em ampliar a oferta de recursos caso haja demanda.

Os recursos chegam em um momento em que os bancos estatais brasileiros estão enxugando financiamentos, em razão da restrição orçamentária do governo federal, e os bancos privados ainda mantêm o crédito contraído.

O fundo é abastecido com 75% dos recursos vindos do Claifund chinês, destinado a projetos de cooperação na América Latina e cuja origem são as reservas internacionais da China.

Os 25% restantes serão aportados por instituições financeiras brasileiras, preferencialmente BNDES e Caixa. Mas, segundo Arbache, bancos privados brasileiros também podem participar do financiamento a projetos.

O diferencial do fundo é a gestão compartilhada entre China e Brasil, que terá como objetivo elencar projetos prioritários de interesse dos dois países no Brasil.

Além disso, segundo Arbache, o fundo poderá financiar até 100% do projeto ou ainda aceitar sociedade no empreendimento. As taxas de juros, afirmou o secretário, serão fixadas de acordo com a viabilidade e com o retorno de cada projeto e não haverá subsídio por parte do governo brasileiro.

Apesar da crise política e da economia ainda em ritmo lento, a expectativa do governo brasileiro é que muitos interessados apresentem projetos nos próximos dias. As cartas-consultas podem ser acessadas em site do Ministério do Planejamento.

Arbache afirmou que 35 grandes empresas chinesas demonstraram interesse em apresentar propostas de investimento para o fundo, que também poderá apoiar a compra de ativos no Brasil.

Os preços dos ativos brasileiros, em desvalorização com a situação política e econômica do país, podem ser um atrativo adicional para investidores externos

Deixe seu Comentário

Leia Também

Voltar
©2017 Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma
Versão Clássica