SAÚDE

Ministério da Saúde anuncia novo acordo para reduzir sódio em alimentos

13 JUN 2017 Por G1 11h:02

Ministério da Saúde anunciou nesta terça-feira (13) um novo acordo com as indústrias de alimentos para reduzir a quantidade de sódio nos produtos. A meta é retirar um total de 28,5 mil toneladas de sódio dos alimentos industrializados. Nesta fase, o foco é retirar sódio de pães, bisnaguinhas e massas instantâneas.

Segundo o ministério, a cooperação será firmada com a Associação Brasileira das Indústrias de Alimento (Abia) para os próximos cinco anos – entre 2017 e 2022. Este não é o primeiro acordo do tipo. Em junho de 2016, o ministério informou que 14.893 toneladas de sódio foram retiradas de alimentos brasileiros desde 2011, em produtos como margarinas, cereais matinais, caldos e temperos.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, a quantidade de sódio no pão deve cair pela metade em 2020. "Significa que, em 2011, quatro fatias de pão por dia representavam 40% da quantidade de sódio diária (796 mg). Após o acordo, esse índice, em 2016, passou a ser 22% (450 mg). Em 2020, com o novo acordo, a expectativa é chegar a 20% (400 mg)."

Veja as metas

Pães de forma
Meta 2017: alcançar teor máximo de sódio de 450 mg/100g
Meta 2018: alcançar teor máximo de sódio de 420 mg/100g
Meta 2020: alcançar teor máximo de sódio de 400 mg/100g

Bisnaguinhas
Meta 2017: alcançar teor máximo de sódio 388 mg/100g
Meta 2018: alcançar teor máximo de sódio de 350 mg/100g

Massas instantâneas 
Meta 2018: alcançar teor máximo de sódio de 1840 mg/100g

Resultados

A pasta também divulgou o balanço de acordos anteriores. De acordo com o ministério, foram retiraas pelo menos 17 mil toneladas de sódio em 30 tipos de produtos alimentícios entre 2011 e 2017.

"[O montante] Equivale a 4.313 caminhões de 10 toneladas carregados de sal, o que daria para preencher mais de 60 km de caminhões alinhados."

1ª etapa (abril 2011) - Menos 1.859 toneladas de sódio: massas instantâneas, pães de forma, bisnaguinhas.

2ª etapa (outubro 2011) - Menos 5.793 toneladas: batatas fritas, salgadinhos de milho, bolos sem recheio e recheados, rocambole, misturas para bolo aerado e cremoso, maionese, biscoito salgado, doce e recheado.

3ª etapa (agosto 2012) - Menos 7.241 toneladas: margarinas, cereais matinais, caldos em cubo, caldos em gel, temperos em pasta, temperos para arroz e outros temperos.

4ª etapa (novembro 2013) - Menos 2.361 toneladas: empanados, hambúrguer, linguiça cozida, linguiça cozida resfriada, linguiça frescal, mortadela refrigerada, mortadela, presuntaria, queijo muçarela, requeijão cremoso, salsicha, sopas instantâneas individuais e sopas em geral.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Voltar
©2017 Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma
Versão Clássica