folha de R$ 465 mi

Reajuste de servidores estaduais aprovado aumenta folha em R$ 10 milhões

Pagamento com correção vai ser feito já neste mês

27 SET 2017 Por Izabela Jornada 18h:34
Deputados aprovaram em regime de urgência os dois projetos de lei que prevê aumento salarial de servidores Deputados aprovaram em regime de urgência os dois projetos de lei que prevê aumento salarial de servidores

Reajuste salarial de servidores públicos estaduais foi aprovado hoje por deputados da Assembleia Legislativa. De acordo com o secretário de Administração do Estado, Carlos Alberto Assis, o impacto na folha de pagamento será de R$ 10 milhões. A folha de pagamento dos 73 mil servidores passará a ser de R$ 465 milhões mensais.

O aumento salarial concedido foi de 2,94% e já vai ser pago na folha deste mês, retroativo a 1º de setembro. Para os professores da rede estadual, que tem regime diferenciado, o aumento foi de 7,64%, mas o pagamento desse índice vai ser parcelado em duas vezes. Os dois projetos de lei foram aprovados, nesta quarta-feira (27), durante sessão, no Legislativo. 

As duas propostas foram aprovadas em regime de urgência, onde uma concede aumento salarial relativo ao piso nacional dos professores e que será pago em duas parcelas. Para os demais cargos da estrutura do governo, a majoração foi de 2,94%. Comissionados do Poder Executivo não estão incluídos nessa negociação.

Os professores da rede estadual de educação já vão receber no pagamento deste mês um aumento de 2,94%. A outra parcela do acordo (4,7%) vai ser repassada em dezembro.

Os profissionais da educação também aceitaram que o governo conceda o reajuste do ano que vem só em outubro. 

Os reajustes deveriam ser aplicados em janeiro, mas o líder do Governo no Legislativo, deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB), já adiantou que os pagamentos não serão retroativos e que o acordo só foi feito agora devido à crise financeira que o país se encontra. 

O reajuste de 2,94% não será aplicado aos professores, especialistas em educação, professor-leigo, professor do quadro suplementar, agente de polícia judiciária, perito papiloscopista e agente de polícia científica.

A justificativa é de que as categorias já obtiveram o aumento em outra negociação acertada com o governo do Estado.

Além do aumento de 2,94%, diversas categorias negociaram outros índices de majoração. O governo também ponderou que foi mantido o abono que varia entre R$ 100 e R$ 250 para os servidores, aprovado inicialmente em 2016.

*Colaborou Tainá Jara.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Voltar
©2017 Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma
Versão Clássica