Saneamento

Custo com terceirização na Sanesul
fica acima do esperado

Aegea orçou em R$ 1,7 bi a universalização da rede de esgoto no Estado

3 JUN 2017 Por DA REDAÇÃO 06h:00
Entre as metas da estatal, está a de construir mais estações de tratamento, como esta em Sidrolândia Entre as metas da estatal, está a de construir mais estações de tratamento, como esta em Sidrolândia

O custo com a terceirização do serviço de esgotamento sanitário da Sanesul ficou acima do esperado pela diretoria da empresa.

Ao lançar o Programa de Parceria Público-Privada, no ano passado, a estimativa era de que o investimento necessário para universalizar a rede de esgoto nos 68 municípios atendidos pela estatal fosse de R$ 929,92 milhões.

No entanto, a Aegea, empresa que apresentou os estudos técnicos com os valores mais baixos para a execução do serviço estimou em R$ 1,7 bilhão o custo para ampliar a rede em até 10 anos. 

A empresa paulista Aegea, aliás, foi a candidata que obteve melhor pontuação, e por isso, o estudo técnico apresentado por ela será utilizado nas próximas etapas do projeto de Parceria Público-Privada.

O resultado foi publicado na edição de ontem do Diário Oficial. Em Mato Grosso do Sul, a Aegea controla a Águas Guariroba, concessionária do serviço de água e esgoto de Campo Grande, e está ligada ao grupo de empreiteiras, Equipav. 

Outra empresa que participou desta primeira fase da escolha da parceira da Sanesul no projeto de universalização da rede de esgoto foi a empreiteira Andrade Gutierrez, de Minas Gerais. O estudo apresentado por ela estimou em R$ 2,4 bilhões o custo para ampliar a rede de esgoto nos municípios atendidos pela Sanesul. 

*Leia reportagem, de Eduardo Miranda, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Voltar
©2017 Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma
Versão Clássica