300 anos

Fiéis e devotos de Nossa Senhora
Aparecida lotam missas na Capital

À tarde, haverá carreta saindo da Praça do Papa

12 OUT 2017 Por RODOLFO CÉSAR E LEANDRO ABREU 09h:27
Dom Dimas em celebração de missa hoje de manhã Dom Dimas em celebração de missa hoje de manhã

As celebrações por conta de Nossa Senhora Aparecida, que é padroeira do Brasil, neste 12 de outubro tem um valor especial para católicos e devotos agora em 2017 por conta dos 300 anos completados do encontro da imagem da santa no Rio Paraíba do Sul.

Em Campo Grande, as homenagems começaram por volta das 7h. Na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, que fica na Avenida Tamandaré, houve procissão no quarteirão onde fica a igreja e logo depois o arcebispo metropolitano da Arquidiocese da Capital, Dom Dimas Lara Barbosa, celebrou missa, que vai acabar perto das 9h30.

Os devotos compareceram em peso e a igreja ficou lotada. Foi preciso colocar cadeiras na calçada para tentar comportar as centenas de pessoas que compareceram à missa.

As missas de hoje na paróquia foram programadas para 7h30, 11h e 19h. No local, a festa começou com a Novena no dia 3 e desde o dia 5 estão sendo realizadas apresentações musicais com danças e comidas típicas, sempre após as novenas, que começam às 19 horas.

Na Praça do Rádio, no Centro de Campo Grande, outra missa também foi organizada para fiéis. O 1º Salve Maria  teve música, louvor e reza a partir das 8h. Houve recebimento de doações de alimentos não perecíveis também.

Para as 15h30 de hoje está programada uma carreata que vai começar na Praça do Papa, que fica na Avenida dos Crisântemos, na Vila Sobrinho, e seguirá até a Paróquia Nossa Senhora da Conceição, na Vila Planalto.

IMAGEM

Em 1717, no Rio Paraíba do Sul, pescadores encontraram a imagem que hoje está exposa na cidade de Aparecida (SP). Os pescadores eram João Alves, Felipe Pedroso e Domingos Garcia. Eles faziam pescaria para levar comida para o banquete que seria preparado a Dom Pedro de Almeida e Portugal, o Conde de Assumar, então governador da Província de São Paulo e Minas Gerais.

A história dá conta que depois de eles encontraram a imagem, que estava quebrada, passaram a pescar dezenas de peixes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Voltar
©2017 Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma
Versão Clássica