História

Estátua encontrada em favela do Egito não era de Ramsés II

19 MAR 2017 Por GALILEU 21h:00

A descoberta de uma estátua em uma favela na região de Mataryia, em Cairo, no Egito, deixou entusiastas e arqueólogos em êxtase. Por ser no mesmo local onde se encontrava a cidade de Heliópolis, que foi governada por Ramsés II há mais de três mil anos, as chances de a obra ser uma representação do faraó eram grandes.

Após uma semana de análises, no entanto, os pesquisadores estão certos de que a estátua não é de Ramsés II e sim um outro faraó menos conhecidos, Psamético I, que governou o Egito entre 664 e 610 a.C.. Isso porque a descoberta, que tem cerca de nove metros de altura e pesa sete toneladas, apesar de ter o estilo da época de Ramsés II, tem hieroglifos que dizem pertencer a Psamético I.

"Não seremos categóricos, mas há grandes chances de [a estátua] ser de Psamético I", disse o ministro de antiguidades do Egito, Khaled el-Anani, à imprensa. Como o faraó em questão governou a região cerca de 600 anos depois de Ramsés II, o ministro atenta para outras hipótese: "Existe a possibilidade, ainda que pequena, que Psamético I tenha reutilizado uma estátua antiga que foi do Ramsés II".

Segundo o ministro, serão necessárias mais algumas semanas de análise para que os arqueólogos tenham certeza. No momento, eles também estudam o processo de ajuste da estátua, que será exibida no Grande Museu do Egito, que deve ser inaugurado em breve nos arredores das Pirâmides de Giza.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Voltar
©2017 Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma
Versão Clássica