CORPO ESTRANHO

Anvisa proíbe venda de três lotes
de canela em pó com pelo de roedor

3 FEV 2017 Por FOLHAPRESS 15h:42

Resoluções da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicadas hoje no Diário Oficial da União proíbem a distribuição e a comercialização de lotes de três marcas de canela em pó identificadas com pelo de roedor.

Os produtos são os seguintes:

- lote 3855 (válido até 23/08/2018) do produto Canela em pó - amido e açúcar, marca Fã, embalagem de 30g, distribuído por Junco-Indústria e Comércio Ltda.

- lote 1607 (válido até 1/07/2018) do produto Canela em pó, marca Sacy, embalagem de 30g, fabricado pela empresa Indústria e Comércio de Temperos Sacy Ltda.

- lote 01/06MP (válido até 12/04/2017) do produto Canela em pó da China, marca Pachá, embalagem de 30g, fabricado pela empresa Arcos Comércio Importação Ltda.

Segundo a Anvisa, todos os lotes apresentaram resultados insatisfatórios em pesquisas de matéria estranha macroscópica e microscópica devido à presença de fragmentos de inseto e/ou de pelo de roedor, matéria estranha indicativa de risco à saúde humana acima do limite de tolerância estabelecido. As informações são da Agência Brasil.

O órgão determinou que as empresas promovam o recolhimento do estoque existente no mercado. As resoluções entram em vigor hoje.

Por meio de nota, a empresa Junco-Indústria e Comércio Ltda. informou que, tão logo detectou problemas em um dos lotes de canela em pó, providenciou a retirada de todo o estoque do mercado. "No mais, a Junco se coloca a disposição para mais esclarecimentos e auxilio com qualquer transtorno."

A Agência Brasil entrou em contato com as empresas Indústria e Comércio de Temperos Sacy Ltda. e Arcos Comércio Importação Ltda., mas não obteve um posicionamento de ambas até o fechamento da matéria.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Voltar
©2017 Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma
Versão Clássica